segunda-feira, fevereiro 05, 2018

Coisas que aprendi na vida





Aprendi que não importa o quanto eu me importe, algumas pessoas simplesmente não se importam. Aprendi que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir-me de vez em quando, mas eu preciso perdoá-la por isto. Aprendi que falar pode aliviar minhas dores emocionais.

Aprendi que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la. Aprendi que verdadeiras amizades continuam a crescer, mesmo a longas distâncias. Aprendi que eu posso fazer, em instantes, coisas das quais me arrependerei pelo resto da vida.

Aprendi que o que importa não é o que eu tenho na vida, mas quem eu tenho na vida. Aprendi que os membros da minha família são os amigos que não me permitiram escolher. Aprendi que não tenho que mudar de amigos, e, sim, compreender que os amigos mudam.

Aprendi que as pessoas com quem eu mais me importava na vida me foram tomadas muito depressa. Aprendi que devo deixar sempre as pessoas que amo com palavras amorosas, pois pode ser a última vez que as vejo. Aprendi que as circunstâncias e o ambiente têm influência sobre mim, mas eu sou responsável por mim mesmo.

Aprendi que não devo me comparar aos outros, mas com o melhor que posso fazer. Aprendi que não importa até onde eu chegue, mas para onde estou indo. Aprendi que não importa quão delicado e frágil seja algo, sempre existem dois lados.

Aprendi que vou levar muito tempo para eu me tornar a pessoa que quero ser. Aprendi que eu posso ir mais longe depois de pensar que não posso mais. Aprendi que ou eu controlo meus atos ou eles me controlarão.

Aprendi que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário, enfrentando as consequências. Aprendi que ter paciência requer muita prática. Aprendi que existem pessoas que me amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar isso.

Aprendi que meu melhor amigo e eu podemos fazer muitas coisas, ou nada, e termos bons momentos juntos. Aprendi que a pessoa que eu espero que me pise, quando eu estiver caído, é uma das poucas que me ajudarão a levantar. Aprendi que há mais dos meus pais em mim do que eu supunha.

Aprendi que quando estou com raiva, tenho direito de estar com raiva, mas isto não me dá o direito de ser cruel. Aprendi que só porque alguém não me ama do jeito que eu quero não significa que esse alguém não me ame com tudo que pode. Aprendi que a maturidade tem mais a ver com os tipos de experiências que eu tive, e o que aprendi com elas, do que com quantos aniversários já celebrei.

Aprendi que nunca devo dizer a uma criança que sonhos são bobagens, ou que estão fora de cogitação, pois poucas coisas são mais humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse em mim. Aprendi que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, tenho que aprender a perdoar a mim mesmo. Aprendi que não importa em quantos pedaços meu coração foi partido, o mundo não para pra que eu o conserte.

Apenas aprendi, as coisas que aprendi na vida!



D.A

terça-feira, janeiro 09, 2018

quinta-feira, dezembro 07, 2017

QUE TIPO DE GENTE TU ÉS?




Adoro gente. 
Todo tipo. 
Ou então quase todo tipo. Adoro as personalidades, as mais variadas. Aprendo muito com todas elas. Nesse contexto, valorizo a oportunidade que temos de poder escolher o tipo de pessoa que queremos ser. É isso: gosto de gente que escolhe. Gente que escolhe ser alguém melhor, todos os dias.
Tem gente que mente. Mente feio. Mente pra todo mundo. Finge que engana. Mas por outro lado, tem gente que finge que acredita, então... Bem, tem gente que fala a verdade. Ainda bem!
Tem gente que enrola. Vive adiando datas, decisões, encontros, projetos. Mas tem gente que é tão resolutiva, prática e simples... Quer? Não. Quer? Quero. Gente que não enrola é outra história.
Tem gente que rouba. Rouba a paz, rouba o sono e o sossego do outro. Mas tem gente que rouba o coração. Rouba o beijo. Essa gente eu gosto muito!
Tem gente que é alma sebosa. É aquele tipo de pessoa que causa intrigas, semeia discórdia. Mas tem gente que é tão pura, mas tão pura que você tem a sensação de estar diante de um anjo. É como se você sentisse Deus mais perto...
Tem gente que guarda mágoa. Mexe, remexe, puxa, repuxa. Cutuca. Fala que é infeliz porque não teve oportunidades, porque a família é pobre, porque o ex a abandonou, porque o trabalho é maçante. Mas tem gente que luta de verdade por dias melhores e vê em cada dificuldade, uma oportunidade. Gosto muito desse tipo de gente.
Tem gente que não sabe perdoar. Mas tem gente que perdoa tanto, mas tanto que chega a fazer papel de idiota (é bom perceber se isso acontecer). 
Tem gente que não sabe lidar com a dor. Vive fugindo de tudo, trocando lugares, substituindo pessoas, mudando de ares. E tem gente que, diante da dificuldade, cria uma oportunidade de evoluir. Gosto muito dessas pessoas.
Tem gente que é besta. Tem gente que é inteligente. Tem ainda aquele que se faz de besta, mas no fundo é um grande esperto (no bom sentido). De toda forma, de nada adianta ser inteligente se não tiver humanidade e empatia em suas ações.
Tem gente que não sabe o que quer da vida. Tem gente que desde muito cedo traça objetivos.
Tem gente que vive. Tem gente que sobrevive.

Tem pessoas que enxergam a vida de forma muito clara. E sabem o tipo de gente que escolheram ser. Pagam um preço alto por isso. Mesmo assim, estão lá: firmes como uma rocha! E mesmo estando muito longe daquilo que desejam de fato serem, essas pessoas são felizes.
Quero chegar nesse nível.
Quero poder ser gente, todos os dias.

Eu gosto mesmo é desse tipo de gente: que não precisa provar nada a ninguém, a não ser a si mesmo, porque na verdade, SER GENTE, gente que dá gosto e dá vontade, é sim uma questão de escolha.
___Carol Silva


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...