sexta-feira, dezembro 11, 2009




Você Pode



Só Deus pode criar, mas você pode valorizar o que ele criou.

Só Deus pode dar a vida, mas você pode conservá-la e respeitá-la.

Só Deus pode dar a paz, mas você pode dar e semear a união.

Só Deus pode dar a força, mas você pode amparar os seus irmãos.

Só Deus pode dar a esperança, mas você pode restituir a confiança ao próximo.

Só Deus pode dar o amor, mas você pode ensinar a amar.

Só Deus pode dar a alegria, mas você pode sorrir para todos.

Só Deus pode fazer milagres, mas você pode fazer o sacrifício.

Só Deus é a vida, mas você pode dar aos outros, a alegria de viver.

Só Deus pode fazer o impossível, mas você pode fazer tudo o que está ao seu alcance.

Só Deus basta a si mesmo, mas ele prefere contar com você !!!

terça-feira, dezembro 01, 2009

Selinhos lindos que ganhei da Lisa Rosa!!!
Obrigada Coração!!!
Bjus procê



Tenho que indicar cinco blogs para recebê-lo e citar os três romances que me marcaram...
Bem, Não é bem romance, mas:
-  Ensaio sobre a cegueira;
- Mensagem;
- Nada é por acaso.





Tenho que indicar também cinco blogs para recebê-lo e continuar a brincadeira e completar as cinco revelações sobre mim:

- Eu já: Fui ferida,mais...perdoei.
- Eu nunca: Consigo lembrar o nome das pessoas,lembro só da fisionomia.
- Eu sei: Preciso esquecer certas coisas, pra não sofrer.
- Eu quero: Passar na prova que vou fazer dia 20/12.
- Eu sonho: Ir morar na praia.



Ok... agora vem a parte difícil... escolher cinco bloguinhos para receber os selinhos.
-Rosamaria -  http://pinkathayde.zip.net/
Patty - http://www.testandohabilidade.blogger.com.br/
Cigana da Rosas - http://ciganadasrosas.blog.uol.com.br/
Li Almeida - http://scrapsbyli.blogspot.com/
Selena - http://selrumiel.blogspot.com/


Bjus gente...

sexta-feira, novembro 27, 2009




Ame...

Ame com amor.
Encontre nos seus sentimentos a sua alegria.

Não procure nos valores materiais
a sua tristeza.

Ame...

Ame com amor.
e jamais com interesse.
O carro é frio e insensível;

As roupas bonitas e coloridas não representam nenhuma emoção;
O físico forte é atraente mas decepcionante.

Sim, tudo é belo, mas nada é real...
a não ser que você

Ame...

Ame com amor.
Pois vivemos em função desse sentimento tão nobre.
Aquilo que é material degenera e enferruja.
O dinheiro maltrata e mata.
As casas e prédios o tempo consome.
As roupas saem da moda.
O corpo apodrece.
O mundo acaba.
O amor fica!

Ame...

Ame com Amor.
Não pense naquilo que você pode ganhar mas no amor que você vai sentir.

Ame...

Ame com amor, e jamais finja que o sente sem realmente senti-lo.

Ame...

Sem carro, sem moto, pois o que vale é o coração.

Ame...

Mas ame com amor!

Carlos Drumond de Andrade
Bjus gente!!!

quarta-feira, novembro 11, 2009

Photobucket

Avec Elegance
Martha Medheiros

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara:
A elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.
É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam.
E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas, por exemplo.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante não ficar espaçoso demais.
É elegante você fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer...
porém, é elegante reconhecer o esforço, a amizade e as qualidades dos outros. É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
É elegante o silêncio, diante de uma rejeição...

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo,a estar nele de uma forma não arrogante.
É elegante a gentileza.
Atitudes gentis falam mais que mil imagens...
Abrir a porta para alguém é muito elegante...
Dar o lugar para alguém sentar... é muito elegante...
Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma...
Oferecer ajuda... é muito elegante...
Olhar nos olhos, ao conversar é essencialmente elegante...

Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social:
Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os desafetos é que não irão desfrutá-la.

sexta-feira, setembro 25, 2009

Photobucket

ÀS VEZES

Texto: Ivan Angelo


Não é o tempo inteiro que você ama quem você ama. Há intervalos, pausas, preguiças. Às vezes você passa um tempo sem amar quem você ama. Mas basta um perigo, uma doença, um assédio para você despertar para o seu amor, como de uma cochilada.

Nada a ver com desinteresse. Às vezes quem você ama faz alguma coisa que não é legal, que mexe com você, como uma palavra num tom errado, mas é coisa pequena, não vale a pena cobrar. Fica aquela preguiça, corpo mole. Beija, mas não é aquele beijo.

Outras vezes você acha que o seu amor falhou com você. Ou porque se esqueceu do seu aniversário, ou porque não ligou o dia inteiro, ou porque ligou o dia inteiro, ou porque passa tempo demais na internet, ou com fones nos ouvidos, desligado de você. Então você se permite um tempo para descansar um pouco do seu amor. Acha que está dando mais do que recebendo, e com isso tem deixado de fazer coisas, suas coisas. Aproveita o tempo para responder a e-mails acumulados, enviar fotos que ficou devendo, lavar o carro, copiar a chave perdida, levar o cão para um banho e tosa, pagar uma visita, levar aquele sapato para o conserto, talvez pedalar no parque. É gostoso esse tempo em que você não ama quem você ama, é quase como um fim de semana prolongado, sem viajar.

Tem horas em que você não se lembra de que está amando quem você ama, com tanta coisa para fazer disputando espaço na sua cabeça: trabalho, vestibular, currículo, entrevista, negócio, mãe, prestação vencida, filho, escola, compromissos, trânsito – e se distrai. Nessas horas você não está amando quem você ama. Não são falhas, são intervalos.

Chega um dia em que você precisa receber mais atenção de quem você ama, está carente, hipersensível, e não recebe. Em resposta, você dá uma recuada. Ou tem dia em que você está muito a fim e não coincide, e aí você recolhe a mão curiosa. Ou quer carinho e a mão não chega. Você vai para dentro da sua concha e deixa de amar quem você ama por um tempo variável de minutos a dias.

Pode acontecer uma vacilada. Não é que você não esteja mais amando quem você ama, é só um vacilo. Por exemplo, encontra casualmente uma paquera dos tempos de faculdade, ou uma paixão do colégio, aquela coisa que não chegou a ser, e alonga a conversa, fica testando se a outra parte desencanou total como você ou se guardou alguma coisa, é mais vaidade do que curiosidade, você fica tentando captar algum sinal, nem sabe se teria coragem, e nada acontece, e se despedem, e você passa uns dias com aquela imagem voltando... – e nos momentos dessa inquietação nostálgica você não está se lembrando de que ama mesmo é quem você ama.

Chuva, quando se está só, também deixa a gente precisando. Em caso de viagem, chega a doer, e você percebe que é saudade de abraço, da coisa física que é o abraço, impessoal de tão abraço. Nesse momento animal você nem está amando quem você ama, aquela coisa é só você, solidão.

É exaustivo manter a corda do amor esticada o tempo todo, e você descansa o braço para relaxar. Não é desamor, é uma pausa para beber água – mas já pensou se aquela bandida ou aquele bandido passa numa hora frágil dessas? São coisas que acontecem ao longo de um amor, e o momento passa sem bandidos, que apenas riscam a paisagem e somem como pássaros.

Quando você dorme, você não ama. É o melhor descanso. E quando sonha, então? Pode até permitir carícias de fantasmas, mas não é você que está ali, é tudo uma fantasia da qual quem ama retorna sem culpa.

Não é sempre que você ama quem você ama, mas quando se dá conta, já passou uma vida inteira amando quem você ama.



Bjus gente!!!
Até a próxima!!!

quinta-feira, setembro 03, 2009

Photobucket




CASAR-SE DE NOVO,
Por Arnaldo Jabor

Meus Amigos separados não cansam de perguntar como consegui ficar casado 30 anos com a mesma mulher. As mulheres sempre mais maldosas que os homens, não perguntam a minha esposa como ela consegue ficar casada com o mesmo homem, mas como ela consegue ficar casada comigo. Os jovens é que fazem as perguntas certas, ou seja, querem conhecer o segredo para manter um casamento por tanto tempo. Ninguém ensina isso nas escolas, pelo contrário.

Não sou um especialista do ramo, como todos sabem, mas dito isso, minha resposta é mais ou menos a que segue:
Hoje em dia o divórcio é inevitável, não dá para escapar.. Ninguém agüenta conviver com a mesma pessoa por uma eternidade. Eu, na realidade já estou em meu terceiro casamento - a única diferença é que casei três vezes com a mesma mulher. Minha esposa, se não me engano, está em seu quinto, porque ela pensou em pegar as malas mais vezes que eu.

O segredo do casamento não é a harmonia eterna. Depois dos inevitáveis arranca-rabos, a solução é ponderar, se acalmar e partir de novo com a mesma mulher. O segredo, no fundo, é renovar o casamento e não procurar um casamento novo. Isso exige alguns cuidados e preocupações que são esquecidos no dia-a-dia do casal. De tempos em tempos, é preciso renovar a relação. De tempos em tempos é preciso voltar a namorar, voltar a cortejar, seduzir e ser seduzido. Há quanto tempo vocês não saem para dançar? Há quanto tempo você não tenta conquistá-la ou conquistá-lo como se seu par fosse um pretendente em potencial? Há quanto tempo não fazem uma lua-de-mel, sem os filhos eternamente brigando para ter a sua irrestrita atenção?


Sem falar dos inúmeros quilos que se acrescentaram a você depois do casamento. Mulher e marido que se separam perdem 10 kg em um único mês, por que vocês não podem conseguir o mesmo? Faça de conta que você está de caso novo. Se fosse um casamento novo, você certamente passaria a freqüentar lugares novos e desconhecidos, mudaria de casa ou apartamento, trocaria seu guarda-roupa, os discos, o corte de cabelo, a maquiagem. Mas tudo isso pode ser feito sem que você se separe de seu cônjuge.

Vamos ser honestos: ninguém agüenta a mesma mulher ou o mesmo marido por trinta anos com a mesma roupa, o mesmo batom, com os mesmos amigos, com as mesmas piadas. Muitas vezes não é a sua esposa que está ficando chata e mofada, é você, são seus próprios móveis com a mesma desbotada decoração. Se você se divorciasse, certamente trocaria tudo, que é justamente um dos prazeres da separação. Quem se separa se encanta com a nova vida, a nova casa, um novo bairro, um novo circuito de amigos. Não é preciso um divórcio litigioso para ter tudo isso. Basta mudar de lugares e interesses e não se deixar acomodar. Isso obviamente custa caro e muitas uniões se esfacelam porque o casal se recusa a pagar esses pequenos custos necessários para renovar um casamento.

Mas se você se separar, sua nova esposa vai querer novos filhos, novos móveis, novas roupas e você ainda terá a pensão dos filhos do casamento anterior.
Não existe essa tal 'estabilidade do casamento' nem ela deveria ser almejada. O mundo muda, e você também, seu marido, sua esposa, seu bairro e seus amigos. A melhor estratégia para salvar um casamento não é manter uma 'relação estável', mas saber mudar junto.
Todo cônjuge precisa evoluir estudar, aprimorar-se, interessar-se por coisas que jamais teria pensado em fazer no início do casamento. Você faz isso constantemente no trabalho, porque não fazer na própria família? É o que seus filhos fazem desde que vieram ao mundo.

Portanto, descubra a nova mulher ou o novo homem que vive ao seu lado, em vez de sair por aí tentando descobrir um novo interessante par. Tenho certeza que seus filhos os respeitarão pela decisão de se manterem juntos e aprenderão a importante lição de como crescer e evoluir unidos apesar das desavenças.
Brigas e arranca-rabos sempre ocorrerão: por isso de vez em quando é necessário casar-se de novo, mas tente fazê-lo sempre com o mesmo par .

quarta-feira, agosto 05, 2009

Photobucket


Respeite o jeito de ser de cada um.
 
Eles fazem melhor as coisas quando usam o jeito próprio. 
Você também tem uma maneira especial.
 
Compreenda isso.  Desculpe as falhas deles.
 
Alguém não o cumprimentou?
Pense que não costuma fazê-lo. 
Falou muito alto? Talvez não escute bem. 
Não lhe deu atenção?  Ele é distraído mesmo.
 
Ame-os.  Eles são assim. 
Não sabem ser diferentes. 
No íntimo, estão pedindo para que os aceito como são.
 
No mais profundo, todos são iguais a você.
 
Lourival Lopes

quinta-feira, julho 23, 2009

Photobucket



Moldar

Aqueles com intelecto sutil são capazes
de moldar-se de acordo com as circunstâncias.
Eles tem a coragem de enfrentar qualquer coisa,
nunca ficam confusos. Vão fundo no entendimento das situações.
Somente o que é macio e quente pode ser moldado.
A maciez é a humildade. O calor é o poder, a forma do mestre.
Mas tanto a extrema humildade como o extremo sentimento
de ser um mestre podem causar dano.
É por isso que deve haver equilíbrio entre os dois.

Brahma Kumaris

terça-feira, julho 07, 2009

Photobucket

Incansabilidade

Desenvolver uma consciência de vida que ultrapasse
nossos limites imediatos traz uma inquietação saudável,
uma contribuição à mudança. Para tal incansabilidade
é preciso poder. Alcançar altura e, de cima,
captar uma visão mais ampla de tudo.
Descansar nessa posição: acima do agora,
acima das barreiras, acima dos relacionamentos,
acima dos sentidos, acima até mesmo do seu próprio corpo.
Deixar para trás a confusão e estreiteza que
nos torna cansados e alcançar ar puro, o principal remédio.

Anthea Church

terça-feira, junho 30, 2009

Photobucket



A massacrante felicidade dos outros...


Há no ar um certo queixume sem razões muito claras.
Converso com mulheres que estão entre os 40 e 60 anos, todas com profissão, marido, filhos, saúde, e, ainda assim, elas trazem dentro delas um não-sei-o-quê perturbador, algo que as incomoda, mesmo estando tudo bem.
De onde vem isso?
Anos atrás, a cantora Marina Lima compôs com o seu irmão, o poeta Antonio Cícero, uma música que dizia: 'Eu espero/ acontecimentos/ só que quando anoitece/ é festa no outro apartamento'.
Passei minha adolescência com a mesma sensação de que algo muito animado estava acontecendo em algum lugar para o qual eu não tinha convite.

É uma das características da juventude: considerar-se deslocado e impedido de ser feliz como os outros são - ou aparentam ser.
Só que chega uma hora em que é preciso deixar de ficar tão ligada na grama do vizinho...

As festas em outros apartamentos são fruto da nossa imaginação, que é infectada por falsos holofotes, falsos sorrisos e falsas notícias.

Os notáveis alardeiam muito suas vitórias, mas falam pouco das suas angústias, revelam pouco suas aflições, não dão bandeira das suas fraquezas... Então, fica parecendo que todos estão comemorando grandes paixões e fortunas, quando, na verdade, a festa lá fora não está tão animada assim!

Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma.

Estamos todos no mesmo barco, com motivos pra dançar pela sala e também motivos pra se refugiar no escuro, alternadamente. Só que os motivos pra se refugiar no escuro raramente são divulgados.

Prá consumo externo, todos são belos, sexy, lúcidos, íntegros, ricos, sedutores, enfim, campeões em tudo!

Fernando Pessoa também já se sentiu abafado pela perfeição alheia - e olha que na época em que ele escreveu estes versos não havia esta overdose de revistas que há hoje, vendendo um mundo de faz-de-conta: 'Nesta era de exaltação de celebridades - reais e inventadas - fica difícil mesmo achar que a vida da gente tem graça.'
Mas tem. Paz interior, amigos leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso vale ser incluído na nossa biografia..

Ou será que é tão divertido passar dois dias na Ilha de Caras fotografando junto a todos os produtos dos patrocinadores? Compensa passar a vida comendo alface para ter o corpo que a profissão de modelo exige?
Será tão gratificante ter um paparazzo na sua cola cada vez que você sai de casa? Estarão mesmo todos realizando um milhão de coisas interessantes enquanto só você está sentada no sofá pintando as unhas do pé?

Favor não confundir uma vida sensacional com uma vida sensacionalista.

As melhores festas acontecem dentro do nosso próprio apartamento...

(Martha Medeiros)

domingo, maio 24, 2009

Photobucket


Gente fina
Martha Medeiros


Gente fina é aquela que é tão especial que a gente nem percebe se é
gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa.

Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação.

Todos a querem por perto.

Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões quando necessário.

É simpática, mas não bobalhona.

É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e erros: sabe
transgredir sem agredir.

Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana. Te ajuda, mas
permite que você cresça sozinho.

Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar.

Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de
beira de estrada e num castelo no interior da Escócia.

Gente fina não julga ninguém – tem opinião, apenas. Um novo começo de
era, com gente fina, elegante e sincera. O que mais se pode querer?

Gente fina não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, como
o próprio nome diz, não engrossa.

Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros.

Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra.

Gente fina é que tinha que virar tendência. Porque, colocando na
balança, é quem faz a diferença.

segunda-feira, maio 18, 2009





Felicidade

Quando terminar este projeto vou poder ser feliz!
Quando isso passar, vou estar bem!
Quando atingir minha meta vou relaxar, ficar em paz!
Nadar no Oceano é se posicionar, saber de onde
estão vindo as ondas. Talvez o que a vida está
pedindo seja algo completamente diferente
do que você foi treinado para fazer.
Sucesso no Oceano depende de esforço e posicionamento.
Pegue a onda precisa. O objetivo do surfista é
aproveitar o percurso, aproveitar a onda.
O que vier, aproveite.
Não adie sua felicidade.

Brian Bacon

terça-feira, maio 05, 2009

Dia das mães
Homenagem ao
DIA DAS MÃES

INSTINTO MATERNO
(Djalma Chaves)

Obsevando aquela jovem mulher,
que embala nos braços o filho
e o aconchega sobre os fartos seios.
Parece-me, que aquele instante de ternura,
retrata uma valiosa tela sem moldura,
pintada pelas talentosas mãos da natureza;
tal o conteúdo de magia e beleza.

O pequenino se acomoda nesse abraço,
que de tão quieto seu respirar não fole.
Não quer perder esse momento de ternura,
e tranquilo em seu berço ingênito dorme.
Enquanto mamãe goza instantes de ventura,
de poder tê-lo ainda em seus braços.

A jovem mãe, agora lhe deita o seio,
e a cria encontra o bico intumescido
da fonte lactante daquele peito quente.
Com que satisfação ele suga o leite nutrido,
cujo mamilo, às vezes lhe escapa o zelo.
E nesse enlevo, como quizesse se esconder,
contorcendo-se, suavemente volta adormecer.

Todo encanto dessa cena Santa,
esta gravado em nossas lembranças.
Qual de nós não foi essa criança,
que a mãe embalou em seu regaço,
aqueceu no frio com seus fortes braços
e sangrou o peito cheia de esperança?

Qual de nós não sugou o leite quente
dos seios fecundos da mãe que o amou?
Ainda hoje me sinto aquela criança. Oh mãe!
Que seus braços fortes embalou.
Rezo por ti, em preces que a fé alcança,
mãe que a vida um dia em mim soprou.

terça-feira, abril 14, 2009

Photobucket


Ao lado teu

João das Flores

Deixa-me ao lado teu
Que a tarde é mansa e sorridente
Preciso desta paz amiga
Pra te mostrar que estou contente
Caminhemos em silencio
Por estas tardes de outrora
Onde o azul pintava o céu
Do modo como está agora
Não me dirás nada
E eu também não te direi
Que ao me perder do teu olhar
Eu nunca mais me encontrei
E que adianta reclamar
Daquilo que ficou perdido?
O sonho volta, a vida passa
Sempre haverá um amor ferido
Vê como o tempo esconde a mágoa
A mágoa que era tanto amor?
Vê que o bosque onde pisamos
Hoje não nasce tanta flor?

segunda-feira, março 30, 2009

Photobucket

Boa Noite gente,
Um texto da letícia Thompson pra vcs!!

Quem nunca atravessou uma noite escura? Quem nunca duvidou e teve medo de prosseguir? Quem nunca chorou e acabou adormecendo? Quem nunca teve um momento que achou que era o mais lindo de toda a sua vida? E quem nunca pensou em desistir e prosseguiu assim mesmo, se arrastando e chegando até o dia seguinte? Os caminhos são tão parecidos a todos nós! As dores podem ser tanto iguais quanto as alegrias intensas. Mas, claro, cada um sabe, por si, o efeito que cada coisa produz no seu âmago.
E das coisas mais comuns ao esquecimento está aquele da existência dos outros quando o mundo

parece desmoronar na nossa cabeça e destruir todo o nosso eu, construído tão amorosamente pelo Pai e lapidado com as dificuldades da vida. São nessas horas que todas as flores murcham, o sol deixa de aquecer e as noites parecem tão intermináveis quanto as voltas que o relógio dá. Mas tudo isso é apenas uma idéia!
As bênçãos que recebemos não deixam de existir quando o sol desaparece, somos nós que nos cegamos. Mesmo quando o céu está encoberto e carregado, pesado e escuro, um vôo acima das nuvens nos mostra que o azul continua lá, sereno e pronto para reaparecer. As bênçãos que recebemos nunca se apagam e as carregaremos em nós para toda a vida. E nas nossas contabilidades não nos esqueçamos de contá-las, não somente para que continuem presentes, mas para que estejam prontas para acolher todas as outras que estão destinadas a nós.

Letícia Thompson

quinta-feira, março 26, 2009



Oi gente...
Sou destaque no site da Sel!!!
Passa lá vcs vão adorar...
Ela é demais!!!
Bjo Sel...
Bjo genteeeee...

quarta-feira, março 25, 2009



Amo Você


Quero mostrar meus sentimentos
Dizer até o que não devo...
Que sou feliz, muito feliz
Quando me inspiro em você
Presente nestas linhas, sua fisionomia
Se torna uma única imagem
Em que meu pensamento
Consegue se fixar.
Sinto saudades
Quero lhe ver pessoalmente
Necessito ouvir sua voz
Segurar sua mão
Não lhe quero só de recordação...
Quero lhe tocar
Ao seu ouvido sussurrar:
Amo você...

(
Sila Maria Oliveira de Souza)

sábado, março 21, 2009




MINHA VIDA PARA VIVER NOVAMENTE

(Erma Bombeck)



Eu teria falado menos e ouvido mais.

Eu teria convidado amigos para o

jantar mesmo que o carpete estivesse sujo e o sofá desbotado.



Eu teria comido pipoca na sala de estar e me preocupado menos

com a sujeira quando alguém pensasse em acender a lareira.



Eu teria tirado um tempo para ouvir meu

avô contar-me sobre sua juventude.



Eu jamais insistiria para que as janelas do carro ficassem

levantadas no verão, por causa do meu cabelo,

que havia acabado de ser arrumado.



Eu teria acendido a vela cor-de-rosa, em forma de rosa, antes

dela se desmanchar.



Eu teria me sentado no chão com meus filhos,

sem me preocupar em me sujar.



Eu teria chorado menos assistindo televisão

e mais vivendo a minha vida.



Eu teria ido para cama quando estivesse doente, ao invés de

agir como se o mundo fosse acabar, caso eu não saísse aquele dia.



Ao invés de ficar desejando durante os nove meses de

gravidez, eu aproveitaria cada momento, pensando como a sementinha que se

desenvolvia dentro de mim, era um milagre de Deus.



Quando os meus filhos me beijassem compulsivamente, eu jamais

diria,"Mais tarde. Agora vamos lavar as mãos para jantar".



Haveria mais "Te amo"... mais "Me desculpe".

....mas principalmente, tendo uma segunda chance de vida,

eu iria juntar cada minuto...





olhar e realmente vê-lo...vivê-lo...e nunca disperdiçá-lo.


Bjos p'cês

sexta-feira, março 20, 2009

Estreiando...

Estreiando com O Layout da Minha Design Favorita e Maravilhosa
Selena Rumiel
Obrigada Selena eu amei o Template...Ficou lindo!!!
Bjos MIl pra vc.

E Parabenizando à todos pelo dia do Blogueiro.
Com presentinho da Eneida Lovely
Bjos procês.










A Luz


Muitos de nós encontraremos o caminho.

Outros, no entanto, enveredarão para o frio vale das sombras,

e se perderão entre os espinhos: do odio, da ignorância e da hipocrisia.

E quanto mais adrentrarem no túnel das trevas,

mais miseráveis se tornarão.

Há júbilo para os primeiros,

que souberam servir seu próximo, sem se importarem com a ingratidão.

Só a glória do prazer legado, os envaidecem, ao estenderem as mãos,

e abraçarem fortemente o ser amado. Muito em breve,

seremos apenas números; um monte de ossos em uma cova rasa,

cuja carne que julgávamos bela, apodrecerá, e será consumida pela própia matéria.

O que fora ornado outrora, insípido será o perfume exalado agora...

Bebamos o vinho da vida e da felicidade,

enquanto há tempo de nos embriagarmos de amor.

Assim a Luz se estenderá da estrela até o âmago, guiando nos,

direcionando o caminho.

Basta de tamta representação mesquinha.

A falsidade só é idolatrada pelos idiotas,

que julgam os outros por si mesmo; por isso,

vivem no anonimato da existência.

Libertai sua vontade, solte as amaras!

Os grilhões que te prende a estupidez!

O amor não tem forma, ama se apenas.

O caminho somos nós mesmo,

em busca da Luz Maior.



(Djalma Chaves)

quinta-feira, março 19, 2009






TUA
Desponta majestade, alaranjada,
quase redonda, ovalada.
Seu brilho reflete em camadas,
formando caminhos sobre a água.

Lá no horizonte nevoento,
a noite começa a caminhar.
Ouço o sussurro do vento,
que faz de vovê lembrar.

A saudade é quem chega primeiro,
bem antes que eu possa imaginar.
Que tendo o luar por inteiro,
há um abismo a nos separar.

Já não importa a lua,
que entre as estrelas vagueia.
E como Deusa, se insinua,
ser mais bela no período cheia.

Na sombra da luz da lua,
covardemente me escondo.
Pra não gritar__Eu sou tua!
Jamais terei outro dono...

(Djalma Chaves - Tio)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...